Minas Acontece
Minas Acontece - Notícias de POUSO ALEGRE - O que acontece em Pouso Alegre você fica sabendo primeiro aqui!
Home    Fale Conosco  

 

POUSO ALEGRE  |  ALFENAS  |  ALTEROSA  |  AREADO  |  CAMPOS GERAIS  |  GUAXUPÉ  |  JURUAIA  |  MACHADO  |  PARAGUAÇU  |  POÇOS DE CALDAS  |  SERRANIA  |  VARGINHA  |  PÁGINA PRINCIPAL
NOTÍCIAS: Saúde & Beleza      Ação Social      Política      Polícia      Geral      Economia      Esporte      Cultura         Buscar:


Pouso Alegre supera Poços e se torna maior economia da região
19/12/2017

Em 2015, o Brasil começava a viver o pior momento da recessão que devastou sua economia. Naquele ano, o Produto Interno Bruto (PIB) nacional, ou seja, a soma de todas as riquezas produzidas em um ano, recuou 3,8%. Mas nem a aguda depressão segurou a economia de Pouso Alegre. Enquanto o Brasil ceifava postos de trabalho e via os avanços econômicos da última década virarem pó, a soma de todas as riquezas produzidas naquele mesmo ano pelos pouso-alegrenses registraria um avanço de 10,6%, elevando o PIB local de R$ 5,92 bilhões para R$ 6,55 bilhões. Os dados fazem parte da pesquisa Produto Interno Bruto – PIB dos Municípios 2010-2015, que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (14). O instituto divulga o PIB dos municípios anualmente com defasagem de dois anos.

O número não mostrou apenas que a cidade estava na contramão da crise. Daquele momento em diante, o município ocuparia pela primeira vez, desde que iniciada a série histórica do IBGE, em 1999, a posição de maior PIB do Sul de Minas, deixando para trás a cidade de Poços de Caldas. Quatro anos antes, o município já havia superado Varginha. Em Minas, o município passou a ocupar a 11ª posição no ranking das maiores economias.

Ao assumir o topo das economias regionais, Pouso Alegre confirma a expectativa dos analistas, que viam a cidade como a economia mais dinâmica nos últimos anos, em especial por conta dos grandes investimentos recebidos em seu parque industrial. Mas não foi desse setor que veio a maior contribuição para o enorme salto dado pela cidade nos últimos anos. O grande empurrão veio do setor de serviços. Em 2010, o segmento respondia por R$ 1,5 bilhão do PIB local. Em 2015, o setor gerou R$ 3,5 bilhões, um avanço de 130%. Não que a indústria também não tenha dado um grande salto: passou de R$ 727 milhões para R$ 1,27 bilhão, um crescimento de 82% no mesmo período.

Para o prefeito Rafael Simões, a liderança econômica de Pouso Alegre é justa e esperada. “A ascensão de Pouso Alegre ao patamar de primeira economia do Sul de Minas faz justiça a um dos municípios mais privilegiados de Minas Gerais, pela sua localização, mão de obra qualificada e estrutura viária. Atualmente Pouso Alegre está se consolidando como importante polo logístico e farmacêutico do nosso estado, além da grande aptidão e disponibilidade para atrair novos investimentos”, avalia.

A análise do prefeito vai de encontro aos acontecimentos dos últimos meses. Anúncios de novos investimentos apontam para o início de um novo ciclo de crescimento acelerado da cidade, não que ela tenha vivido um hiato nos últimos anos, já que a cidade mantém um crescimento acima de dois dígitos há mais de uma década. Mas investimentos em setores estratégicos podem elevar esse crescimento a um novo patamar.

Para os próximos anos, já estão previstos investimentos que devem superar R$ 1 bilhão, 3,8 mil novas vagas devem ressuscitar o mercado de trabalho daquela que, há não muito tempo, foi chamada de cidade do emprego. Há tanta esperança e otimismo no ar, que retornou até mesmo a crença de que a cidade abrigará de fato um investimento privado milionário para a construção de um aeroporto internacional.

Ranking regional

height=348

Entre as três maiores cidades da região, em 2015, Poços de Caldas era a segunda maior economia, com um PIB de R$ 6,50 bilhões. Varginha que já chegou a ser a maior economia da região, em 2015 foi superada também por Extrema. A cidade do ET manteve seu PIB praticamente estável em R$ 4,6 bilhões, enquanto Extrema chegou a R$ 5,086 bilhões. O município, alías, mantém-se com o maior PIB per capta do Sul de Minas e o terceiro do Estado, R$ 153,7 mil.

O Brasil
A ascensão de cidades médias como Pouso Alegre começa a reduzir a participação das capitais na formação do PIB brasileiro. As capitais perderam 2,9 pontos percentuais de participação nas riquezas do país, em detrimento de outras cidades de menor porte. As capitais estaduais foram responsáveis por 33,1% do PIB em 2015, ante 36,1% em 2002. Nos demais municípios, o percentual aumentou de 63,9% para 66,9% no período.

Fonte:http://jornaldoestadoweb.com.br/pouso-alegre-supera-pocos-e-se-torna-maior-economia-da-regiao/




Comentários:



 

NOTÍCIAS: NOTÍCIAS: Saúde & Beleza      Ação Social      Política      Polícia      Geral      Economia      Esporte      Cultura